VERIFICAÇÃO DOS BATIMENTOS CARDIOFETAIS 

1. DEFINIÇÃO


É a verificação dos batimentos cardiofetais através da ausculta.

2. OBJETIVO


Constatar a presença, ritmo, freqüência e a normalidade dos batimentos cardiofetais – BCF.

3. APLICAÇÃO


Unidade de Clínica de Obstetrícia e no Centro Obstétrico

4. RESPONSÁVEIS


Enfermeiro

5. FREQUENCIA


Durante a internação hospitalar.

6. MATERIAS NECESSÁRIOS


Estetoscópio de Pinard

7. DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO


É considerada normal a freqüência cardíaca fetal entre 120 e 160 bpm.
BCFs não audíveis com estetoscópio de Pinard, quando a idade gestacional for igual ou maior que 24 semanas.
Condições que prejudicam uma boa ausculta: obesidade materna e dificuldade de identificar o dorso fetal.

AGENTE
DESCRIÇÃO
Enfermeiro
Posicionar a gestante em decúbito dorsal, com o abdome descoberto;
Perguntar à gestante em qual lado ela mais sente os movimentos fetais;
Segurar o estetoscópio de Pinard pelo tubo, encostando a extremidade de abertura mais ampla no local previamente identificado como correspondente ao dorso fetal;
Encostar o pavilhão da orelha na outra extremidade do estetoscópio;
Fazer com a cabeça uma leve pressão sobre o estetoscópio e só então retirar a mão que segura o tubo;
Procurar o melhor foco para a ausculta dos BCF;
Controlar o pulso da gestante, para certificar-se que os batimentos ouvidos são os fetais;
Contar o BCF em um minuto, observando freqüência e ritmo;
Registrar os BCF no prontuário.

8. ITENS DE CONTROLE


Não se aplica

9. AÇOES CORRETIVAS


Não se aplica

10. ANEXO


Não se aplica

11. REFERÊNCIAS


FIGUEIREDO, N. M. A. et AL. Tratado prático de enfermagem. v 01. 2ed. São Caetano do Sul: Yendis, 2008.


Postar um comentário

 
Top